sábado, 28 de novembro de 2009

VAMPIROS


Eles estão por toda a parte, agora mais do que nunca. Charmosos, sensuais, notívagos, pálidos, de olhos coloridos, sugadores de sangue e extremamente sedutores. Vampiros vivem no imaginário coletivo há muito tempo, no meu desde que comecei a me entender por gente aos 10 anos, quando ficava hipnotizado na frente da televisão as 19:00 de um longínquo 15 de julho de 1991 para assistir, ou melhor, venerar a novela Vamp. Foi a partir daí que iniciou-se meu fascínio por esses seres míticos e fantásticos. Natasha, vivida pela maravilhosa atriz Claudia Ohana, em um de seus mais esplendorosos momentos na tv, era o meu sonho, meu modelo ideal de vampira, linda, sensual, talentosa, bondosa e atormentada pelo fardo de ser uma criatura das trevas. Cantava, seduzia multidões com sua música e beleza e longe dos palcos, sozinha e solitária, chorava lágrimas de sangue. Eu queria ser Natasha, a vampira do bem que num ato de extremo desespero vende sua alma ao diabo em troca de fama e sucesso como cantora. Em pouco tempo brilha ao gravar o clip da música Simpathy For The Devil nas ruas de Veneza, mas está condenada ao amor eterno do poderoso e cruel conde Vlad, o vampiro que a mordeu.

No trajeto de casa pra escola eu ia fantasiando que um vampiro poderoso me perseguia e me atacava no meio da rua, me transformando. Chegava na escola e na hora do recreio com uma dentadura de plástico e um sobre-tudo preto da minha mãe subia no púlpito onde a bandeira era hasteada e fazia a performance de Natasha, meus colegas me ovacionavam e eu achava que estava arrasando, com tempo descobri que meu talento pra comédia era mais latente do que pra ser uma estrela da música. Pelo menos eu conseguia divertir os meus colegas que dia após dia enquanto durou a novela pediam bis na hora do recreio. Enquanto eles desopilavam o fígado eu me perdia em devaneios sentindo-me a própria Natasha. Ah, tempos bons aqueles!!!

Com o fim da novela e de minha meteórica carreira durante os recreios escolares minha paixão pelos dentuços sedutores continuou com filmes como Drácula de Bram Stocker com um assustador e impecável Gary Oldmann e uma indefesa Wynonna Rydder, o delírio das adolescentes de 1994 Entrevista com o Vampiro, com o simpático Tom Cruise, o lindíssimo Brad Pitt e o maravilhoso-tudo de bom-caliente Antonio Banderas e A rainha dos Condenados com a graciosa e precocemente morta Alyiah.

Por fim chegamos em 2009 e a febre do momento é a saga baseada na série Crepúsculo do livro de Sthefenie Meyer. Assisti a Lua Nova essa semana e é redundante dizer que adorei, para um romântico incorrigível como eu a saga dos vampiros apaixonados é um prato cheio, mas não vou ficar aqui falando sobre tudo o que todo mundo já sabe um pouco devido ao grande sucesso dos livros e tal, apenas recomendo que assistam e deixem-se envolver por essa deliciosa magia que como os vampiros é eterna!!!

11 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Adoro o classissismo mitico dos vampiros, é por isso que não sou tão fã da série 'Crepusculana'...

Mas, venero muito os livros da Anne Rice e dos filmes adaptados, Entrevista com o vampiro já nasceu um filme clássico! tenho aqui.

Vamp?! Meu Deus, marcou minha infancia! pena que não reprisou pela terceira vez.

abraço

estou te seguindo aqui!

Marcelo A. disse...

Me acabando de rir aqui, Esdras, te imaginando de Natasha! Putz, Vamp marcou toda uma geração, né? Adorava a novela. Pena que não reprisou uma terceira vez, como o Cristiano falou, aí em cima.

Vampiros e cinema, sempre deu uma mistura legal. Desde os clássicos mais antigos com Bela Lugosi até o modernoso Crepúsculo, os bebedores de sangue povoam o imaginário coletivo. Não sou muito fã de Edward e Bella; prefiro os outros que você citou...

Ei, que tal uma palhinha da sua performance?! Brincadeira, meu amigo!

Adorei o post! Abração!

Lari disse...

Li Crepusculo no final do ano passado, e minha vida podia se resumir em antes de AC/DC - Antes de Crepusculo e Depois de Crepusculo.

Mas li também Vampire Diary, que é a série que tá fazendo sucesso na Warner agora, e não achei tão legal assim.

De qualquer forma, não me importaria de ter um Edward só pra mim! *-*

Lua Nova é MUITO bom mesmo!

www.lari-landia.blogspot.com

;**

Tuliio Mustännen disse...

Os vampiros sempre tem uma historia fascinante. É indubitável a beleza e riqueza desses contos, filmes e lendas.

Vale ressaltar também o filme Entrevista com o vampiro, na minha opinião um dos melhores feitos no genero.

Valeu pela Nostalgia: Vamp.. rsrs
parabéns pelo blog

Seu Zé disse...

Nossa história facinante esse mundo dos vampiros é muito misterioso adorei.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.com.br
www.twitter.com/rubenscorreia

Blog da UCAM disse...

Gosto muito de história sobre vampiros, mas não gosto de Crepúsculo. Simplesmente achei sem graça e sem sal comparado aos ótimos Drácula de Bram Stocker, Entrevista com o Vampiro e A rainha dos Condenados. Lembro de Vamp, era uma boa novela. O Nei Latorraca dava o tom de comédia certo à novela. Era uma história divertida e não dava tanto medo. Lembro de confundir na infância entre Claúdia Ohana e Elvira. rs

Abraços e bom texto

kbritovb disse...

vamp num vi mas o beijo do vampiro curti bastante.
de filme vi dracula 2000. e achei o melhor de todos.
ainda nem vi crepusculo preciso ver pra ae sim assitir Lua nova.
essa coisa de vampiro x lobisomem ja vi antes hein em anjos da noite =

se der entra no meu blog e vota na enquete fazendo favor
www.ksasogra.blogspot.com

Gutt e Ariane disse...

De vampiros, estou terminando de ler uma saga, mas não é essa famosinha e tal, é uma do André Vianco, que fala sobre vampiros aqui no Brasil...muuuuuito legal! Que alias, recomendo!

Tamiris disse...

desde que li Crepusculo virei fã dos vampiros! AUHSHSUA adooroo

V disse...

Ah, vc também gostou do filme do Coppola!! Caramba, eu ficava indo e voltando, só pra ouvir as falas em húngaro de novo e de novo...

abraços!

Rodrigo The Rock disse...

Apesar de curtir muito temas vampirescos me desaponta um pouco ver o fanatismo criado em torno de crepusculo que foi copiado na cara dura de "diarios de um vampiro" e que até agora, pelo menos aqui no Brasil, está sendo ignorado.