quinta-feira, 18 de março de 2010

DO LUXO AO LIXO MUSICAL



Vamos falar de música?


Este post à princípio era pra falar sobre Lady Gaga. Sobre os motivos que me fazem gostar tanto dela. Visto que logo no início, quando ela começou a despontar na mídia, me parecia mais uma cantorazinha ao estilo Britney Spears, ávida por se tornar mais uma polemista de quinta, disposta a disputar o cargo de substituta oficial de Madonna. O que me fez repeli-la num primeiro momento, pois detesto tipinhos como os de Britney, que não cantam porra nenhuma e só conseguem chamar a atenção com letras pra lá de apelativas e coreografias que mais parecem posições do kamasutra, usando uma sensualidade forçada e requentada, que já não funciona mais.



Pois bem, depois de alguns meses e após a primeira entrevista de Lady Gaga à uma emissora de tv brasileira, comecei a prestar mais atenção na moça e percebi que seu estilo exagerado, chocante e por muitas vezes bizarro era muito mais do que uma simples estratégia de marketing para chamar a atenção da mídia e vender milhões de discos. Por trás de tanto glitter, roupas espalhafatosas e maquiagens nada convencionais está Stefani Joanne Angelina Germanotta, uma jovem de 23 anos, inteligente, sensível e consciente, uma artista nata, que escreve suas próprias letras, monta seus próprios figurinos e suas coreografias. E apesar do discurso clichê sobre a declarada identificação com gays, que parece ter se tornado obrigatório a qualquer artista pop que deseja fazer sucesso nas pistas de dança, a identificação é realmente verdadeira.



Lady Gaga sempre se sentiu diferente, dentro de um mundo que não era seu. Então resolveu criar seu próprio mundo e mesmo sendo de família rica, foi à luta sozinha sem o apoio dos familiares e conseguiu expressar da forma mais visceral e colorida possível toda sua essência, bem ao estilo gay de ser, com letras provocativas, voz forte, coreografias poderosas e muito glamour. Lady Gaga é puro luxo e eu adoro.



Mas como avisei no início, o post que era pra ser apenas sobre Lady Gaga e seu trabalho que admiro, acabou virando um post sobre música e seus intérpretes, o que presta e o que não presta, o que meus ouvidos e merecem e apreciam e o que não.



Enquanto pensava e elaborava essa crônica, meus sentidos foram invandidos durante as últimas semanas por duas "pérolas" do nosso atual cancioneiro brasileiro, essas musiquinhas de carnaval que explodem durante os fatídicos 5 dias de folia em fevereiro e a maioria da população brasileira de "muito bom gosto" adora e se esbalda. Aí as bandas que fizeram tremendo sucesso na festa de Momo, começam a invadir os mais "sofisticados" programas da tv brasileira: Domingão do Faustão, Superpop, Domingo Legal, Programa do Gugu e seus derivados.



Curiosos pra saber quais são as duas "maravilhosas" canções que invadiram meu dia-a-dia nas últimas semanas? Primeiro uma letra bem "sutil", que narra a história de Chapeuzinho Vermelho com o seguinte refrão: "vou te comer, vou te comer, vou te comer, vou te comer". Será uma letra muito apelativa em pleno efervescente carnaval de Salvador? Nããããããão, imagina!!! não tem nenhum duplo sentido, apenas uma letra ingênua pra divertir as crianças no carnaval. O pior de tudo, foi ver essa banda chamada O Báck no programa da ilustríssima Luciana Gimenez, tentando convencer a si próprios de que iriam sobreviver a efêmera festa da carne. No palco, além dos seis rapazes com cara de recém saídos da adolescência, gabando-se por terem sido apadrinhandos por Ivete Sangalo, estavam duas modelos que foram rainhas, madrinhas ou sei lá o que do carnaval e um crítico musical voraz e impiedoso que me deleitou com suas opiniões venenosas e extremamente verdadeiras sobre o grupo e sua "encantadora" canção.



Depois do tal programa da Lu, os rapazes parecem ter tomado chá de sumiço mesmo, como profetizou o tal crítico, que disse que em dois meses ou menos ninguém mais ouviria falar neles. Mas eis que surge na mídia, logo em seguida, pra não nos deixar esquecer que a lixeira musical brasileira pode ser inesgotável, o "sensacional" Rebolation. Liderado por um negrão sarado e tatuado, que provavelmente estará em breve nas páginas da G Magazine, o grupo Parangolé conta ainda com umas 5 ou 6 dançarinas vestidas de odaliscas eu acho (não dá pra identificar direito que roupa é aquela), que se requebram atrás do gostosão enquanto "o rebolation, o rebolation, o rebolantion tion, o rebolation" é executado. Mais um grande candidato ao grammy da cafonice e do mau gosto. O Rebolation realmente caiu na boca do povo, por enquanto até agora está firme e forte por aí. Só na mesma semana personagens da novela Cama de gato e do humorístico Zorra Total cantarolaram seu refrão. O que me consola é que o grupo lembra bastante o praticamente esquecido Harmonia do Samba, se seguir o memso caminho que ele pra mim já está de bom tamanho.



Mas graças a Deus, ainda existem coisas que fazem meus ouvidos e meu coração felizes nesse país tão rico de artistas realmente talentosos e pouco conhecidos. Artistas como o mineiro Vander Lee. O cantor de 44 anos, tem um estilo que lembra Djavan e Chico César, é também compositor. Em suas letras fala de acontecimentos da vida cotidiana, e sempre com um lado romântico, fala de amor. Já gravou com grandes nomes da MPB como Zeca Baleiro, Elza Soares, Rita Ribeiro, Emilinha Borba, Leila Pinheiro e Nando Reis. Recentemente compôs a música Estrela que foi gravada pela cantora Maria Bethânia. Mas minhas músicas preferidas dele são Esperando aviões e Onde Deus possa me ouvir. Ouça e deixe sua alma fascianada e encantada.











13 comentários:

Daniel Silva disse...

não curto Lady Gaga. acho a música pobre e o estilo de se vestir, se é que ela tem, é ridículo. só para chamar atenção.

Bruno Ol disse...

Acho que apesar da ousadia e da voz da lady gaga, as musicas dela são tão pobre de conteudo quanto a do grupo nacional que vc criticou, é só pop por pop.

Falta um pouco mais de personalidade e menos carnaval pra lady gaga despontar com uma estrela de verdade.

Fabricio bezerra da guia disse...

eu não curto as musicas dela por que não é meu tipo e musica.pra mim tanto faz se o cantor é inteligente e com ideias ou não ,o que importa é a musica.se bem que tem artista tão chatoe falso polemizador que agente tem nojo das muscas dele

Ítalo Richard disse...

Acho que a Lady Gaga foi muito inteligente em criar esse personagem, ela conseguiu o que queria se destacar nesse mundo disputadíssimo da música pop. No entanto, suas canções e sua perfomance não me impressionam, acho que é de um exagero e de uma mau gosto incrível. Mas, ponto para ela.

Enquanto a sua crítica as bandas do pagode baiano, acho legitíma, mas um tanto fora do lugar, já que você iniciou falando da música pop internacional e finalizou elogiando grandes nomes da MPB, generos musicais totalmente diferentes. Que são músicas pobres de conteúdo, de melodia, isso é fato, mas são totalmente descartáveis podemos respirar aliviados. O lixo está presente em qualquer genero musical, rock, axé, pagode...

Ps: Gostei do seu blog, acho legal quando existem postagens que resultem em boas discussões!
abraço!

www.todososouvidos.blogspot.com

Lew disse...

Parongolé... o mais lixo de todos!!!!

saudeecompanhia disse...

O estilo diferente da Lady Gaga é o que chama a atenção e faz sucesso, mas ela tem outros músicas que fizeram sucesso na voz de outras cantoras.Se você traduzir as músicas dela para o português,choca, parecem funk.
Os outros artistas que você citou são sucesso passageiro, daqui uns dias ninguém lembrará.

Rui disse...

tanto a lady gaga quanto o parangolé sao péssimos, umm pior do que o outro rs
o Vander Lee é legal
ouvi pouca coisa dele, mas gosto

мαясєllα Ϟ disse...

GaGa é demais!!..
coreografias..musica..ritmo...tudoo!
bjoss*
(:

http://marcellagiroldo.blogspot.com

Gabriel Pozzi disse...

Olá!!!
Vim agradecer sua primeira visita ao meu blog e seu ótimo comentário, e veja só, encontrei um post sobre musica!!

lha, não curto lady gaga pq não me ligo mesmo a esse universo de cantoras pops, no entanto, concordo que vc que ela se diferencia, ela não é como britney, rihanna, beyoncee ou qqr outra, vejo ela como uma grande artista.. só não curto as musicas! :)

qto aos rebolations da vida, já me conformei, eles sempre irão existir em países como o nosso, fazer o que! sorte q a gente pode escolher o que ouvir no nosso mp3, rsrs

abraços, espero que volte sempre no meu blog, voltarei sim aqui, e tem coisa nova lá! ^^

http://songsweetsong.blogspot.com/

Bruno Muratori disse...

Querido, me diverti muito nessa tarde lendo sua postagem....

Bem, eu tb ñ dava a mínima para lady gaga, e ainda lhe digo que ñ sou fã, mas, ando curtindo esse lado exêntrico que no momento é único, confesso que ja entrei em discusões com amigos sobre a tal e concordamos que a Madonna causou tanta estranheza no passado como a lady gaga causa agora, mas são estilos completamentes diferentes, sem sombra de dúvida ela consegue como poucos mostrar esse lado crazy de ser, mas confesso que curto mais a plasticidade do que da música em si, agora na balada para se jogar passa rs. Agora ñ fale mal do carnaval por favor rs, morando fora posso te dizer que poucas manisfestções culturais são tão representativas como a nossa, com cafonices ou não, isso faz parte da nossa cultura e te digo, fora respeitam e são loucos pra ter uma alegria assim tão espontânea como a nossa, o único bloco que vi aqui em Lisboa foi um monte de gente batendo panela na rua e gritando achei que tava em Buenos Aires rs, ...realmente esses grupinhos aí embrômeicham são um saco mas faz parte... como bom carioca que sou amo o carnaval de rua de blocos, samba e até mesmo carnaval do nordeste e de Minas com sus blocos nos centros históricos, isso que me encanta de ser brasileiro, essa diversidade toda, e digamos tem gostos pra tudo!

Aqui na europa tb tem muita coisa ruim e brega, saiba que estranhezas e gente querendo aparecer com letrinhas rídiculas tem em todo lugar....Engraçado vc falr nesse reboletion, aqui tb na comunidade brasileira ouvi bastante tocar isso...e confesso que tb assim como vc ñ gostei e encheu um pouco rs, mas como respeitamos a liberdade de qualquer tipo de expressão aceitamos numa boa! rsr Até porque para se ter algo bom tem de haver o que é ruim...

à bientôt!

Marcelo A. disse...

Oi, Esdras!

Nossa, eu não gosto de Lady Gaga. Incrível, né? Todo mundo que eu conheço gosta dela! Mas sei lá... eu curto coisas mais melódicas!

Agora Vander Lee... putz, sou fã do cara há pelo menos uns sete anos! "Esperando Aviões" embalou uma história de amor minha - ô, tempo bom - e desde então, sempre que posso, eu sigo o cara onde quer que ele esteja... Grande compositor, cantor maravilhoso!

Tô sumido, né? Mas você também sumiu. Estamos de mal?

Uahahahhaha!!!

Abração!

=)

MR disse...

Para mim Lady Gaga é tão lixo qnt pagode e axé...
Mas ainda bem que cada um tem seus proprios gostos... o mundo seria horrivel se todos fossemos iguais!

renato disse...

Sou da era anos 80, não tem como achar Gaga grande coisa. Acho que ela canta bem e só. Músicas muito fracas, a não ser que você as compare com o que há atualmente.
Abraços!